Centro Nacional de Paraquedismo, Boituva - São Paulo
(11) 98111-2233

Paraquedismo em Boituva

Já contamos aqui  a história do paraquedismo. Então confira agora como tudo começou em Boituva.

História de Boituva

A área de Boituva era habitada antes do período da evolução progressista alcançada no século XIX, por indígenas da tribo Guaianazes nos arredores de Porto Feliz e pelos índios Carijós em Sorocaba. A área era chamada pelos índios de M-Boituva, que na língua Tupi Guarani significa “muitas cobras”. A cidade que conhecemos hoje teve origem na propriedade de João Rodrigues Leite, que doou o terreno em que a Estrada de Ferro Sorocabana construiu, em 1883, a estação ferroviária e suas dependências. Povoado primeiramente em Corte Real, Nicolau Vercelino, Coronel José de Campos Arruda Botelho e seus familiares. Boituva foi oficialmente declarada município em 06 de setembro de 1937.

Primeiro voo

A ligação de Boituva com o voo vem desde os anos 30. A história começou com uma forte chuva de granizo, com pedaços de gelos enormes, que forçaram o primeiro pouso que se tem notícia em Boituva. Ventos fortes e os granizos golpearam o avião. Então o comandante Hammer orientou-se pela estrada de ferro Sorocabana e conseguiu pousar no platô boituvense. Foi recebido pela elite da época, e em duas horas, segundo a revista “O Eco”. O terreno foi limpo, e então, no dia seguinte,  Pirajá decolou para concluir seu voo inaugural.

 

1° salto: Décio F. Almeida, Bié, Tancredo Primo, Eurico Ferriello, Salt, Lelo, Ademir e Roberto Faria de Almeida

 

Paraquedismo em Boituva

Em 1971 o advogado Newton Raul Faria de Almeida, que voltará a Boituva dois anos antes, frequentava os ensaios da Corporação Musical Sagrado Coração de Jesus. A Corporação vivia uma situação difícil, então Newton resolveu promover uma apresentação de paraquedismo para arrecadar dinheiro. Porém apresentações aeronáuticas não podem ser feitas com fins lucrativos. Então Zeliza Franco de Melo confeccionou flores de pano e no dia da apresentação cada espectador oferecia sua contribuição e recebia uma flor em troca. O lugar ficou tomado pelo público. Um avião decolou da cidade de Americana e fez três lançamentos sobre um alvo improvisado, feito com pé de serra. Os primeiros paraquedistas a tocarem o solo boituvense foram Bié, Salti e Ademir. A promoção rendeu um bom dinheiro para a Corporação. O que caiu sobre Boituva não foram só os paraquedistas, mas também a semente de uma ideia.

No dia 13 de outubro de 1971, a União outorgou uma procuração publica para que Newton Faria recebesse uma “doação, comodato ou empréstimo de uma área” para implantação do Centro Nacional de Paraquedismo, ganhando a disputa com a cidade de Limeira. Em 13 de dezembro do mesmo ano é realizado o primeiro salto de boituvenses em sua terra natal, instruídos pelo Clube de Boituva.

Posts Relacionados

Deixar um comentário